quarta-feira, 9 de maio de 2007

Entrevista com Me Morte no Bar do Escritor em 09/05/2007

Me Morte do Vale das Sombras
O Bar - Como surgiu o personagem ME MORTE? como foi a escolha do nome? o que a autora espera com este pseudônimo? para quê serve (para manter intacto o alter-ego ou para aumentar o interesse)?

Eu sempre fiz poemas, mas de estilo romântico e sociais.Divulgava na net e na minha cidade. Participei de concursos e antologias. Um dia conheci a morte de perto, um acidente na família onde várias pessoas morreram. Passei então para uma fase meia tétrica. Só saiam poemas sobre morte. Comecei a divulgar e criei um fake para isso. Eu não me escondia totalmente e começaram a surgir adeptos. Fui batizada por eles de "Noiva da Morte". Achei infantil, mas aceitei. Criei o nome Me para suavisar a expressão MORTE. Descobri que muita gente curte os poemas nesse estilo. Criei o Vale das Sombras e ele cresceu rapidamente. Só que, comecei a ter problemas com os fakes. Um descobriu onde eu morava e foi inconveniente, outro meu telefone e tive que trocar o número. Por isso tirei todas os dados que me identificavam e investi no mistério. A fase gótica passou e veio a libidinosa. Essa ficou até hoje.Tudo isso rolou em dois anos, mais ou menos.
Desse pseudônimo eu espero algo mais que fama, espero DINDIN, se Deus olhar por mim. Eu ainda aposto na Me para me dar bem literariamente, pois hoje em dia, se não se apela para algo diferente, somos só mais um.

O Bar- O que você acha da atual safra de escritores brasileiros? Quais os teus preferidos?

´Você é adepta de alguma escola literária?

Eu adoro novos escritores, curto tdo que eles tem a oferecer e mesmo Paulo Coelho eu li tudo já, apesar de achar medíocre. Eu prefiro os novos, sou contestadora, odeio o grupinho dos tradicionais escritores nos currículos das escolas. Não quer dizer que não goste de Machado de Assis, Érico Veríssimo e outros, adoro, mas não consigo aceitar esse catálogo que criaram para ensinar os jovens. Eu não esqueço nunca uma aula de sociologia que tive, onde a professora tirou a gente da sala e levou para um campo de futebol. Ali ficamos durante 2 horas e foi onde mais aprendi. Prefiro a leitura desconhecida da mídia.Tenho meus preferidos entre os conhecidos, claro, Bocage, Pessoa, Vinícius, Nilo, Goulart, Florbela Espanca, Sade, adoro ler Sade pois ele me ensina muito, "o que não fazer na cama" aprendi com ele,rsss.Eu não gosto de Nelson Rodrigues, eca, acho ele machista demais; sou apaixonada por Monteiro Lobato. Mas o que mais gosto é de ler os do Orkut, contos do Cris, irreverencia da Alessandra, Wilson e, a despeito de ser puxa saca ou não, TODOS do Mão Branca.

Eu já tive escola literária, era adepta do Romantismo, 1822, incorporava todos da época. Agora me permito ousar, gosto de tudo um pouco.

O Bar - Como e quando foi seu primeiro contato com a Literatura? Como você descobriu sua veia poética? Ainda guarda seu primeiro escrito?

Eu não guardo meus primeiros escritos, era muito nova, perdi tdo. Eu tinha seis anos quando fiz meu primeiro poema, tinha um caderno que usava para escrever e dizia que era meu livro publicado, nem sabia o que era isso. Desde que me entendo por gente, dizia que seria escritora, além de médica cardiologista. Médica não deu pra ser, muito caro, mas, escritora estava nas minhas possibilidades. Não digo que acho que escrevo bem, não, eu sempre admirei 50 por cento do que escrevia, hoje em dia, talvez, uns 80. Sou muito crítica comigo mesma, faço muita besteira, muita. Não tenho ninguém com veia literária na família, sou a ovelha negra. Tive em casa sindicalista, vereador, mecânico e advogado. A única que tem a cabeça nas nuvens sou eu. Minhas origens estão no Rio Grande do Sul. De lá trouxe o amor pelas coisas que gosto, um amor quase fanático, como o INTER, que aprendi a defender. O que adubou meu sonho de ser escritora foram as escolas gauchas, lá eles ensinam muito, totalmente diferente de outros lugares. Eu sou péssima em gramática, mas por pura preguiça, prefiro a literatura, não gosto de regras, rimas, métrica. Se eu rimo é pura inspiração, não fico construindo cada frase em prol da anterior.
Porra! Quando vão me perguntar sobre sacanagem? Tá muito sério,rss. (brincadeirinha).

O Bar - Quando vc fez a sua primeira boquete?

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Exagerado hein! Quando decidi gozar de outras maneiras que não a tradicional ora, não sei quando foi. Mas rendeu um belo poema:

Sonhos se perdem
Se a imaginação os espera...
Um alvo na cama, estirado,
Um teto solar entraberto,
Refletindo indícios claros
De que vai amanhecer!
E o corpo nu apagado
Cobre os olhos desnudos,
Dos pelos a um desejo absurdo
De absorver, tomar, comer,
Antes que a conciencia retorne...
Beijos ressequidos, breves,
Dos pés à cabeça, uma sede louca
Tomando o que a mim foi ofertado
Por te ver ali, adormecido
Para meu gozo e meu prazer!
Sugo mil cálices em teu contorno
E enquanto não te seco total
E depravadamente, não largo.
Sem deixar vestígios, serro de vez
Os lábios,numa insensatez...
Tomei tua essência, roubei-te
E de tuas forças alimentei-me
Caiu prostrado nos panos brancos
Enquanto fuji de volta à vida
Na espera de teus agrados
O Bar - Existem diferencas flagrantes na literatura de ambos os sexos?
Se existem, quais são elas na tua opinião?

Eu acredito que a maneira da mulher sentir seja diferente, então, daí surgem as diferenças, mas cada pessoa é de um modo. Se eu fosse generalizar, diria que a mulher é mais coração e o homem mais cérebro. Eu costumo dizer que a literatura feminina permite mais a fantasia, pois ela é ousada, vai até onde sua vontade alcança. O homem é mais chão. A partir daí, penso que, se sou romântica, meus escritos serão sentimentais em exagero, se sou depravada, maliciosos em exagero. A mulher sai de seus limites. Eu gosto de ser assim.
Sou mulher. Minha mente é extremamente feminina. Esse depravamento das escritas, esse jeito arrojada, todo ele é feminino. Odeio cantadas, não gosto de transar por transar. Para que eu vá para a cama com alguém tenho que ter um mínimo de envolvimento. Isso já me condena o sexo frágil. Apenas me permito fazer o que gosto na cama, com quem gosto e espero de meu parceiro o mesmo. Meu sonho em criança era ser puta. Não o fui por que as putas não podem escolher seus homens, eu jamais treparia com qualquer um, só com quem escolho e sou exigente,rssss.
O Bar - Me,você cumpre um rotina diária para escrever suas coisas?

Não, odeio rotina. Eu escrevo em qualquer hora, qualquer lugar. Acordo várias vezes no meio da noite quando estou inspirada. Os bolsos andam cheios de papéis no trabalho (escrevo escondido). Eu escrevo mais do que bebo água. Faço muita besteira, depois retiro o que presta.

O Bar - Como você consegue ter uma participação tão efetiva no orkut?

Minha participação efetiva no Orkut é porque trabalho 24h por dia em frente ao PC. No local de trabalho, meu serviço envolve internet, por isso fica fácil de olhar o Bar e tantas comunidades onde sou ativa. Em casa faço trabalho de digitação para defender uma grana, pois sou a "cabeça" da família, daí fica fácil cuidar de meus blogs/comus/etc...

O Bar - Existe uma outra escritora por trás da Me, com um trabalho literário, digamos, "paralelo" ao do fake?

Existe sim, claro. A Me existe só a dois anos. A dona do personagem há muito mais. Como Me eu não tenho nada publicado. Com meu nome tenho várias publicações em Antologias. Já fiz trabalhos em jornais e rádio (minha voz é linda,rsss). Não publiquei meu livro ainda, mas pretendo para esse ano. Ainda não decidi se como Me Morte ou "EU", isso vai depender de um patrocínio que nem possuo ainda, to batalhando.
O Bar - É senso comum, que há escritores que nunca interpretaram nada, bem como, o de que há atores que nada escreveram... Vc, especificamente, por ser diametralmente diferente da tua personagem, me faz crer na tua perícia nestas duas Artes...
Como "rola" na tua cabeça , a possibilidade de, um dia, interpretar a personagem ME?
Vc considera que "esgotou" as possibilidades da ME transmutar-se numa personagem? Ou ainda... Como vc considera possível introduzir o universo Gótico, na literatura perene e geral?
O Bar - Muito escritores ganham o desejo de escrever através do estilo gótico, muito relacionado principalmente a uma fase na adolescência. Época essa em que devoramos as traduções de Byron, os contos na taverna e toda literatura apresentada pela escola.
Ainda existe espaço para a poesia gótica? Claro que não tratamos de um ultra-romantismo, mas de uma remodelação na sua estética.
Qual a cara do gótico moderno? Como a poesia gótica pode enveredar por novos caminhos e se redescobrir?

Eu não sou muito diferente da Me, pode apostar. A minha vida é que é diferente do universo da Me. O pensamento da Me Morte, a libidinagem, as tendências para o tétrico, a sêde de poetar a morte, tudo isso é fato de minha personalidade, apenas guardo aqui dentro. A gente tem que aprender a conviver com o "normal", se nos damos ao luxo de sermos nós mesmos, chocamos. Eu admiro muito Sade por isso. Apesar de não concordar com sua tendência sexual, admiro a coragem com que trouxe essa sua performance a público. Eu sou na vida real somente 50 por cento do que sou aqui dentro. Sade ousou ser os seus 100 por cento. Foi um gênio.
As possibilidades dentro do universo Me Morte são infinitas. Cada dia eu me deparo com uma nova forma de dizer, escrever, participar, eu creio que o campo não tem limites, apenas a dona talvez um dia diga o Stop, é difícil conciliar as consequêcias da Me na vida real. Tem dias que esqueço do outro lado e fico presa nesse perfil, isso não pode acontecer.
Repito, não sou gótica, sou uma pessoa que aprendeu a poetar a morte, tive que aprender na marra pois, se não o fizesse enlouqueceria. Um dia eu escrevi um poema dizendo que tinha muitos corpos ao meu lado. Choquei meio mundo, recebi emails de malucos falando coisas absurdas, nem procurei saber da veracidade, se eram loucos ou idiotas.Apenas colhia as consequencias de um poema que escrevi. Eu tinha realmente muitos corpos ao meu lado, mas numa situação real, só que acharam que eu era uma doida, uma adepta de seitas ou sei lá o que.Esse tipo de rótulo é ruim. Nunca assumi ser gótica, mas sempre fui rotulada. Passei então a dizer na minha biografia "poeta gótica". Se era assim que me viam, foda-se o resto.Se esse meu estilo for considerado gótico, bom, que bom que contribui de alguma forma, mas foi impensado.
Eu conheço essa fase da adolescência onde tudo é motivo de contestação, o modo de vestir, a maneira de falar, onde se tenta chocar os mais velhos. Eu tenho a comunidade Vale das Sombras com mais de mil membros. Lá 80 por cento dos membros são adolescentes nessa fase. São jovens que tem seus momentos de tristeza, que curtem rock , que falam de morte como que toma sorvete na esquina. 50 por cento tem em torno dos doze anos de idade. Lá eu mostro uma Me mais gótica do que libidinosa. Recebo mails todos os dias, tenho fã clube. Eu criei uma certa responsabilidade que as vezes me incomoda. Um dia uma menina me escreveu dizendo que ia se matar. Até eu descobrir se era verdade ou não foram horas de agonia. Consegui telefone, liguei, falei, fiquei brava, cheguei até a falar com os pais. Era alarme falso, tinha brigado com o namorado e disse que queria cortar os pulsos para sentir o gosto que eu tanto falava nos poemas. Nunca falei de suicidio, mas passei isso a ela sem querer.Eu não tive essa fase, mas ela existe e com grande força, principalmente no orkut.
A cara do gótico moderno é uma coisa totalmente diversa do que faço. Eu apenas brinco com o goticismo. Uso de bom humor para descrever o mundo gótico, longe de ser o real dele.Como introduzir o goticismo na literatura atual? Só dando oportunidade, abrindo os olhos para o novo, tirando os preconceitos, assim, não só o gótico, mas todos os estilos terão oportunidade. A poesia gótica tende a se redescobrir por si só, basta ser olhada com outros olhos por todos.
O Bar - As letras da Me Morte são totalmente experiências de um "eu-lírico" imaginário ou tem algo autobiográfio da mulher por trás da máscara?

As letras de Me Morte tem tudo da dona. Na parte "tétrica", são consequências de uma revolta sobre a vida e a morte. De qualquer forma, é uma maneira de contestar o que vi ou vivi. Tenho um poema que descreve isso, fala de como sou nesse lado gótico "Ser poeta é ver rosas onde só existem cadáveres". É isso, depende de quem lê para interpretar o que eu sentia na hora.
No lado libidinoso é como eu sou na essência. Não quer dizer que vivi tudo no sexo, não, talvez o que eu tenha como meta de vida com relação ao sexo. De qualquer forma, é como vejo o sexo e como penso que deva ser um relacionamento sexual. Eu não saio pregando minhas verdades, mas nos poemas me permito ser eu mesma.de qualquer forma eu jamais digo o que não sinto.Mas não ouso isso na vida real, um Sade já foi demais, eu não teria essa coragem,rsss

O Bar - Acredita que grandes poetas tramam as poesias antes de colocá-las no papel? Escuto muito dos acadêmicos que ideologia, métrica, rima, forma, conteúdo, ligação com o meio ou não, e tantas outras coisas mais aparecem antes mesmo do poeta escrever.
Acredita nessa verdade acadêmica?

Poetas existem de todas as formas. Os que constróem e os que simplesmente escrevem a base de inspiração. Eu não construo jamais.Já fiz no passado, não mais. Eu sento e escrevo. Não me preocupo com rimas. No final do poema, olho e altero se achar que tem algo sobrando, algo muito meloso, muito ruim. Eu me preocupo com a beleza e não faço ligação disso com a métrica. Não critico quem faz, tenho lindos sonetos na memória e grandes escritores que fazem assim. Acho que é uma questão de estilo e todos são válidos, basta ser bem feito.
O Bar - Me, você diz que teve que aprender na marra a poetar a morte. Você acha que isso pode ser consequência ou algum trauma do acidente ocorrido, como mencionou?
A arte de escrever permite que nos exponhamos bem mais do que o poderíamos expor na vida real, bastando para isso, um pseudônimo. Assim, na vida real você se considera uma pessoa feliz ou triste?
Estamos sempre nos evoluindo seja nas letras, profissionalmente ou em qualquer situação. Qual é a tendência de seus próximos estilos literários?

Trauma a gente tem na hora. Eu tinha uma família que de um dia para outro diminuiu em 4 pessoas. Eu passei alguns meses sem escrever nada, isso foi trauma. Eu tive que reaprender a fazer poemas normais e até conseguir, fiz o que meu coração mandou. Eu sou uma pessoa batalhadora, jamais desistiria do sonho de ser escritora, muito menos da vida, nunca, então eu defino minha fase gótica como um período de readaptação. Tive que me enfrentar para voltar a escrever. Mas não sou traumatizada, nada disso, sou muito feliz. Hoje eu me vejo bem mais madura e consciente do que quero. E também, gosto do resultado que essa experiência de vida me deu. Hoje eu amo meus escritos, antes não. A tendência de meus próximos estilos literários só Deus sabe,rss. Eu jamais havia imaginado esse GOTICISMO forçado para minha vida, então, futuro, não sei nada sobre ele.

O Bar - Me, sinto que ainda há muito a se descobrir de você. Conheço fora dessa veia erótica uma Me amiga, ou melhor explicando uma mulher amiga, pronta pra servir, que tem compaixão. Essa mulher escreve poemas sobre esse lado, ou nega essa parte em "Me"? Porque um faque e não você de verdade? O que teme dizer fora do fake?

O meu eu verdadeiro escreveu bem mais que a Me. Tenho por volta de trezentas poesias, na maioria medíocres, bobas, sem sal.O que eu considero de boa são as sociais, fiz muitas. O que resultou a partir da Me foi qualidade, apurei meu estilo. O que a Me me deu foi reconhecimento, auto estima, os poemas da Me são feitos de sangue, de sentimento a flôr da pele. Eu dou valor nisso. Não posso simplesmemnte assumir com meu eu verdadeiro e pronto. Eu aprendi a duras penas que, tenho que me virar sozinha, descobri que a Me me rendeu em dois anos o que eu não consegui a vida toda. Não falo de dinheiro, falo de qualidade, aprendizagem. Mas pensando em dinheiro e futuro, que depende só de mim, o mistério vai continuar. Eu fiz curso de marketing em um de meus empregos e aprendi que, o mistério, quando bem utilizado, faz a diferença, atrai, estimula, VENDE. Eu não sou nada. Se um dia eu conseguir algo de grande com a Me, aí sim, assumo ela de vez. Por enquanto só registrei ela no BN e estou na batalha.
O Bar - fora a tua poesação erótica, tua contação de contos bem posta. é. gosta desgosta de que mais? pinturas. hã. música da qual. gosta d'algum animal?

Tirando literatura eu gosto de música e filmes de vampiros, já assisti quase todos, antigos e novos. Na música meu gosto é bem diversificado, curto desde nacionais (José Ramalho, Fagner, Cazuza, Barão, Titãs, Engenheiros, os mineiros do Clube da Esquina, Vinícius, Kiko Zambianki, Paralamas,Charlie B.Jr, etc...), a black in music (2Pac, Snoop Doog, etc...). Gosto também dos Mamonas Assassinas e de música clássica,rsss.
Adoro pintura, vivo procurando telas na net, sou obsecada em aprender, mas até agora não tive tempo de investir nisso, nem sei se tenho dom ou se é só curiosidade.
Adoro animais. Tenho 4 cachorros, 1 gato e tive um ramster ( não sei se é assim que escreve) mas meu cachorro comeu.
Não gosto:PEDÓFILOS (tenho pavor, se pudesse exterminava com todos da face da Terra).

O Bar - Hahahahaha, não deu pra resistir. Seu cão comeu o Hamster? Triste mas engraçado. Hahahahah. -Pára de rir porra!

Eu cuidava permanentemente do gato e quem comeu foi o cão. Isso é triste porra! Mas pode rir.
O Bar - Lembro que quando chegou aqui a poesia erótica ainda não estava consolidada no seu estilo, pelo menos muitas vezes ela ainda não atingia a expectativa que nós leitores tínhamos de um poema sensual.
Mas com o trabalho e lapidação você desenvolveu muito seu estilo. Você acha que o Bar foi fundamental para isso? Como o Bar ajudou você nesse amadurecimento literário?

O Bar foi fundamental sim, evolui a partir de duros comentários. Eu sempre fui uma pessoa aberta a críticas, sempre mudo um poema se achar que foi construtiva a dica. Eu mudava muitas vezes até atingir o ponto ideal. Mas, quando entrei aqui estava já no caminho do erotismo, faltava só a lapidação, essa devo ao Bar. Também, sempre fui uma pessoa pesquisadora, sempre procurei nas bibliotecas e na net respostas para tudo, através dos grandes escritores. Nos contos eu era leiga. Tinha vontade e inspiração, mas saiam muito rebuscados, cheios de coisas supérfluas, uma leitura cansativa. Não sabia desenvolver um conto. Quando conheci o site do Mão, comecei a imitá-lo na sequencia das histórias. Ainda era pouco e como estávamos consolidando uma amizade, me aproveitei dele,rss. O Mão foi fundamental na minha evolução em contos. Esses eu assumo, não sabia como fazer, aprendi a partir dele. Hoje eu faço contos criativos e jamais posto sem que ele tenha lido. Outro dia fiz um em homenagem ao seu aniversário e não podia enviá-lo para que corrigisse ou estragaria a surpresa. Fiquei meia insegura e abusei da boa vontade da Alessandra, foi quem corrigiu. Mas, segundo ela, eu não tive erros, um ou dois no máximo e isso me surpreendeu.
O Bar foi uma escola, assumo, quem sabe não seja futuramente escola literária de muitas outras pessoas? Eu acredito nisso.
O Bar - sua criatividade é inquestionável! no seu processo criativo, como surge a idéia? vc matuta as coisas ou elas vêm duma vez?

Eu tenho uma personalidade muito sacana. Não sei se já perceberam minha predileção por sacanear os personagens masculinos em meus textos. Eu sou uma pessoa piadista, adoro chocar com finais que ferrem ou que gerem risos. Esse é um fato marcante em minha personalidade que transporto para meus contos. A inspiração surge do nada, talvez incentivada por essa sêde de criar algo engraçado. Um exemplo disso é o conto de seu aniversário. Eu tinha que fazer algo que te desse prazer em ler e ao mesmo tempo fosse sacana. Se eu penso dessa forma as idéias fluem. Nem preciso de papel. Eu tenho certa facilidade para escrever desde que me conheço por gente. Um fato que talvez seja surpresa é que 70 por cento dos poemas que postei no Bar foram feitos no próprio tópico. Eu gosto assim, quase não uso o Word( por isso te dou tanto trabalho nas correções,rss).
O Bar agradece à Me a disposição em ser entrevistada e à elucidação de todas as dúvidas. Agora a poderosa Me Morte está mais fácil para todos.

InterNerd, 09 de maio de 2007

12 comentários:

Lucia disse...

Me, você tem talento de sobra e isso incomoda, você sabe!
N se perturbe com a baixeza de outros, siga em frente, com sua emoção, seu jeito peculiar de contar histórias, criando e oferecendo aos seus leitores e admiradores sua obra literária! Um beijo da amiga que a admira muito. Dá-lhe Inter!

Anônimo disse...

Hello

This forum rocks.. I really liked it...

See you

[URL=http://www.vpnmaster.com][IMG]http://openvpn.net/archive/openvpn-users/2005-05/pngd55nFojmJX.png[/IMG][/URL]

Anônimo disse...

Online world and international news, british online service.

Anônimo disse...

Yo Brothers n Sisters

Looks like www.blogger.com may be a triffik forum for me
I am happy to have stumbled upon it.


Who knows what happens next... All I know is: Save the whales. Collect the whole set. :


Lol!

Anybody have an interest in Trekkie


Looking forward to a good long sojourn here!

Texas,Stafford

Anônimo disse...

[url=http://www.thecasino.co.il/casino_online]casino online[/url] , [url=http://www.casinoonlinebrazil.com/roleta]slots online[/url] , [url=http://www.onlinecasinorussian.com/]casino[/url]. [url=http://www.ttittancasino.com/online-spielautomaten.html]roulette[/url].

Anônimo disse...

Thank You for being the member of this website. Please allow me to have the chance to show my satisfaction with Hostgator web hosting. They have professional and fast support and they also offering numerous [url=http://adf.ly/213105/thankyou-hostgator ]HostGator discount coupons[/url].

I appreciate HostGator hosting, You will too.

http://thegrimsleeper.com/forum/index.php?action=profile;u=2584

Anônimo disse...

[url=http://www.texansfootballshop.com/]Arian Foster Elite Jersey[/url]

You might make a little less profit per-sale, but if you make 50 more sales per month, you will end up making more!6 Others like the lightweight polyester styles that have a mesh feel to achieve the same effect, keeping competitors cool under pressure1

[url=http://www.texansfootballshop.com/]Arian Foster Elite Jersey[/url]

It is much like an unpaid commercial that we set into motion not knowing where it came from and with little regard to whether it is true or not Do you use it? 5 There's just this vague stuff around a similar topic When catch time is over, he loves to shred it up

[url=http://www.torreysmithjerseys.com/]Torrey Smith Authenitc Jersey[/url]

Anônimo disse...

[url=http://www.texansjerseysvip.com]nfl jerseys wholesale[/url]
[url=http://www.texansjerseysvip.com]cheap customizable basketball jerseys[/url]
[url=http://www.texansjerseysvip.com]houston texans hat[/url]
[url=http://www.texansjerseysvip.com]nfl wholesale jerseys[/url]
[url=http://www.texansjerseysvip.com]customized jerseys soccer[/url]
[url=http://www.texansjerseysvip.com]cheap texans jerseys[/url]
[url=http://www.texansjerseysvip.com]texan football team[/url]
[url=http://www.texansjerseysvip.com]customizable team jerseys[/url]

Anônimo disse...

Moncler Outlet a large number of The Su Hongye in Chongqing something, cannot come back in,[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler outlet[/url] wrote that all the daughter decide, as long as she said [url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler outlet[/url] the study. the foreign flavor from the new people are very against [url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler coats[/url] the old pick auspicious day for marriage, advocates pick ocean life. the most unfavorable marriage Gregorian calendar in May, the Gregorian calendar in June is best marriage, but they're already engaged in June, the so extended to early September wedding. It is stated too much focus on date,Monday 23 is a good day for marriage, especially on Wednesday; 4,561 days just like a bad day, the result is that they pick on Wednesday smiles: must have been that guy to come out of Yuen Long Cao tricks. Mei smiles: short, you hate the European students, pattern names up. Chosen to get married that Moncler Outlet Wednesday, the elements is much like summer, hot interest. The way I needed, Jiao days Fortunately, today I did not do groom. The church was air-conditioned, Ts wearing a black wool dress, too busy sweating, I believe he white collar having a ring, to get another yellow sweat soaked and soft. I afraid the entire of his plump body In Khan, how a candle into a pool of oil. Miss Su can also be tight ugly. line up at the wedding, the bride and groom smiling face, no expression of Ku Buchu, all unlike the dry wedding, but rather no, not on the scaffold, is really a, is, like Moncler Boots a public place of pickpockets signs with punishing those hardened criminals in the face. I happen to believe that I own wedding ceremony, under those a large number of Kui Kui like to become inevitable cracked pickpockets. That made me realize the kind of joyful, smiling faces of happy wedding pictures were never come to. find! Great find! I am thinking about would be to observe how you prefer her the same day. avoided her not to see, just say a few words with Miss Tang - chien hop heavy heart that, like truck unloading the parcel the next smash gravitropic only strange Xinmei won't hear - was a bridesmaid your day, saw me and Moncler Scarf inquired about to not fight, said the ceremony complete line, we sprinkle colored paper Fou new body, when, in support of I will not have hands, afraid that I go ahead and take chance to throw hand grenades, nitrate sulfuric acid spill. She inquired about in the future plans, I informed her to go Sanlv University. I believe she might not want to hear your company name, so I did not mention a thing you.

more information you can go to http://www.giubbotti-moncleroutlet.com

[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler vest[/url]
[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler gui[/url]
[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler boots[/url]
[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler outlet uk[/url]
[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler official website[/url]
[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler jackets for men[/url]
[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler daunenjacke[/url]
[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler outlet italia[/url]
[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler lans[/url]
[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler online store[/url]
[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]moncler online[/url]
[url=http://www.giubbotti-moncleroutlet.com/]montcler[/url]

Anônimo disse...

We [url=http://www.casinovisa.com]online roulette[/url] be subjected to a corpulent library of absolutely unsolicited casino games championing you to challenge opportunely here in your browser. Whether you appetite to procedure a table round plan or honest examine exposed a some late slots first playing seeking genuine in dough, we be undergoing you covered. These are the exacting still and all games that you can treat cavalierly at veritable online casinos and you can with them all representing free.

Anônimo disse...

Âñåì Ïðèâåò! Çàõîäèòå íà [url=http://sbseo.ru]Áëîã Ñèáèðñêîãî Ïîëóáîìæà[/url].

Anônimo disse...

if you are having a hard time finding some free psn codes
then you need to go to [url=http://psngenerator.info]Psn Generator[/url]